Foto Coral Anjos do Céu -Vasconcelos

Coral Anjos do Céu

Mais do que promover a inclusão social de crianças e adultos com deficiência, o projeto oferece aos participantes uma perspectiva mais alegre do mundo e se concretiza como exemplo de superação e inspiração.
Compartilhar

Promover o estímulo, a vontade de aprender e a integração social, seja na família ou na sociedade. Esses são apenas alguns dos resultados alcançados pelo projeto “Coral Anjos do Céu”, que, através da música, leva alegria e incentivo a dezenas de alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) em Uberlândia.

A professora regente do coral, Cleir Aparecida Pimenta Inácio, ainda lembra como se fosse ontem como tudo começou. A pedagoga já estava cansada do dia a dia monótono, sem cor e sem vida que presenciava durante as aulas ainda no antigo Centro de Educação Especial de Uberlândia (CEEU), no Bairro Cidade Jardim. Foi então que a inspiração pela música resultou na ideia de “encantar pelo canto” e a iniciativa consolidada hoje celebra cerca de 17 anos.

“Lembro que quando eu disse que queria montar um coral com os alunos muita gente achou que seria impossível. Ele [projeto] é a alma da escola, ele traz vida. O coral ensinou a eles desde coisas mais simples como postura até a subir em um palco, cantar e saber agradecer. Ele trabalha esses meninos num todo”, destacou a professora.

O projeto que é uma iniciativa da Vasconcelos, conta atualmente com 50 alunos de faixa etária variada e divididos por duas turmas: manhã e tarde. Outros 40 a 50 alunos também já passaram pelo projeto e saíram para estudar em outras instituições ou porque ingressaram no mercado de trabalho.

A empresa custeia todas as despesas como alimentação, uniformes, transporte e até viagens. Recentemente, o coral foi campeão do Festival Estadual Nossa Arte, realizado em Tupaciguara (MG), e seguiu para a segunda etapa do concurso em Poços de Caldas, onde teve excelente classificação, e o mais importante, viveram momentos incríveis, que guardaram para sempre.

Novos rumos e novidades

Quem também ajudou a fundar o coral é a coordenadora Raquel Melo que está à frente do grupo até hoje. Com o fechamento do CEEU há dois anos, ela conta que a empresa não queria acabar com a iniciativa que por mais de quase duas décadas vinha contribuindo para inclusão e trazendo resultados gratificantes para os participantes. Dessa forma, o projeto foi apresentado e acolhido de braços abertos pela Apae, captando novos cantores para compor o coral.

O repertório é vasto e inclui forró, sertanejo, romântico, gospel, além de músicas sobre inclusão e respeito à pessoa com deficiência e até canções da moda. A agenda de apresentações em Minas Gerais também está sempre lotada e o grupo já conta com gravação de CDs e VTs publicitários.

Os Anjos do Céu já cantaram com a cantora gospel Aline Barros, durante show em Uberlândia, e estão se preparando para dividir o palco com o cantor Daniel no final do ano. “Será um momento único, muito especial. O sonho dos meninos é cantar com o Daniel. Este presente da Vasconcelos encheu nossos corações. Estamos todos muito felizes.”, enalteceu Cleir. Além da apresentação, haverá gravação do show com a participação do coral para ser montado um DVD, com previsão de lançamento para o próximo ano.

“Nós já captamos imagens desde o início do projeto e vamos colocar no DVD todo o histórico do coral. Será o primeiro DVD. Então os meninos, os pais, todos nós, estamos na expectativa”, comentou Raquel.

Mais do que promover a inclusão social de crianças e adultos com deficiência, o projeto oferece aos participantes uma perspectiva mais alegre do mundo e se concretiza como exemplo de superação e inspiração.

Carreta da Alegria do Arroz Vasconcelos
diverte e conscientiza a população

Projeto itinerante da Vasconcelos percorre mais de 40 mil km por ano passando por cerca de 300 municípios.
Fechar Menu

Envie Suas Receitas

Mostre o Cheff que você é.